Saúde

CAPACITAÇÃO

Secretaria de Saúde promove curso de capacitação sobre pediatria

Foco é preparar os profissionais para reconhecimento de situações que podem levar a uma parada cardiorrespiratória

Publicado em: 09/09/2019 por Kalyne Cunha

Secretaria de Saúde

Secretaria de Saúde promove curso de capacitação sobre pediatria

A capacitação teve a duração de 18h e contou com a participação dos médicos do Hospital Municipal Infantil e na UPA São José. (Foto: Arquivo)

A Prefeitura por meio da Secretaria de Saúde do Município, Semus, promoveu neste sábado, 7, no Centro de Convenções do Imperial Hotel, o curso internacional, Suporte Avançado de Vida em Pediatria (PALS). A capacitação teve a duração de 18h e contou com a participação dos médicos que atuam no Hospital Municipal Infantil de Imperatriz, HMII, e na Unidade de Pronto Atendimento, do São José.

O secretário da Semus, Alair Firmiano explica que, “o curso PALS é inédito na cidade e destinado a profissionais de saúde que, direta ou indiretamente, participam do tratamento de Parada Cardiorrespiratória,PCR, e emergências respiratórias ou cardiovasculares em pacientes pediátricos. Objetivo é melhorar os resultados desses usuários, preparando os profissionais de saúde para efetivamente reconhecer e intervir em diversas urgências, diminuindo os riscos desses pacientes no momento do primeiro atendimento”, afirma.

Para a coordenadora do HMII, Bharbara Rodrigues, “a Prefeitura colaborou com a promoção do curso, juntamente com a empresa do médico Rodrigo Teles, Saúde e Vida, que presta serviços de pediatria para o município. A empresa está responsável em organizar o fluxo e estudar as novas normas de atendimento de urgência e emergência, o que é importante para a qualidade e segurança nos atendimentos às crianças de Imperatriz e região” destaca.

Sobre o comprometimento da gestão do prefeito Assis Ramos, com a saúde do município, Rodrigo explica que é “importante a constante atualização da área médica, pois lidamos com vidas. A capacitação, ofertada pela prefeitura, é um ganho de conhecimento extremamente importante no atendimento de urgência pediátrica. Virão outros cursos para Imperatriz, pois o nosso comprometimento com a vida é excepcionalmente primordial”, ressalta o médico.

Mesmo não atuando diretamente na área da pediatria, a médica Larise Chaves revela a importância da capacitação para sua formação profissional, pois além de adquirir novos conhecimentos se qualifica para o atendimento de urgência e emergência para pacientes pediátricos quando necessário. “Na UPA onde trabalho ficam sempre dois profissionais, um atende adulto e o outro paciente pediátrico. Se houver uma necessidade na troca de plantão de urgência e emergência estarei apta a fazer esse tipo de atendimento, mesmo que não faça parte da minha rotina diária”, evidencia.

Já a generalista, Danyella Marinho destaca a metodologia utilizada pelo curso que vai além da teoria. “Os manequins são bem equipados e mostram de forma realista se o paciente responde aos nossos estímulos. Estaremos mais aptos para receber os casos de urgência e emergência, que precisam de atitudes mais rápidas e uma equipe harmônica”, salienta a médica.

Curso PALS

Inicialmente, os participantes receberam no ato da inscrição, uma apostila como material de apoio, além de vídeos ministrados, em aula, contendo componentes de caso, simulados nos manequins, com desfibriladores e monitores. De acordo com o médico, Alexandre Ferreira, coordenador Nacional do Curso PALS da Sociedade Brasileira em Pediatria, as simulações são realizadas dentro de um cenário preparado. “A metodologia do curso é voltada para a prática, onde os manequins são os responsáveis em simular situações mais próximas da realidade. No total são 18h de treinamento. Objetivo é capacitar os profissionais que atendem no cotidiano o paciente pediátrico e adolescente”.

No PALS os médicos são treinados, a todo instante, no reconhecimento quando uma criança ou adolescente está em parada cardiorrespiratória e como iniciar as manobras de reanimação reavaliando os resultados, intervenções para melhoria e dinâmica de equipe.

O treinamento dos médicos e a sistematização qualifica e desenvolve a assistência, que de acordo com Alexandre, “melhora o resultado da reanimação, a sobrevida e melhoras em termos percentual de uma reanimação eficaz e de uma boa recuperação dos pacientes”, esclarece.

As médicas intensivistas Rejane Carla, Lelia Braga e Luciana Medeiros representaram a Sociedade de Puericultura e Pediatria do Maranhão. Rejane pontua habilidades trabalhadas no curso. “Os profissionais vão ter a oportunidade de aprender a manusear o aparelho de desfibrilação e de cardioversão para os distúrbios de ritmos. E, em situações de parada vamos trabalhar os casos respiratórios apresentando aos alunos todos os dispositivos, ensinando-os como e quando usá-los”.

No Suporte Básico de Vida a médica destaca que o “foco é na Reanimação Cardio Pulmonar,RCP, de alta qualidade e nos casos de choque, com as atualizações na condução que são as patologias que podem levar a um desfecho fatal do paciente”.

A Medical Students, representada pelo médico, Kaile Cunha, é o maior centro em simulação realística do norte e nordeste e centro oeste do país, com cursos voltados para a medicina de emergência e medicina intensiva. O curso internacional segue os padrões da American Heart Association e da Associação Americana de Pediatria focado em emergências pediátricas, tanto em crianças como em bebês neonatos.

 

Saúde

Apaixone-se por Imperatriz