Assistência Social

MAIO LARANJA

Campanha de combate ao abuso sexual infantil tem programação na internet

Imperatriz registrou 203 casos suspeitos e confirmados de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, no ano passado

Publicado em: 15/05/2020 por Sara Batalha

Secretaria de Desenvolvimento Social

Campanha de combate ao abuso sexual infantil tem programação na internet

Caso tome conhecimento de algum caso, não se cale, denuncie, disque 100. (Foto: Sara Batalha)

Na campanha Maio Laranja são realizadas ações de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. O objetivo é que os municípios brasileiros se engajem e promovam atividades para conscientizar, prevenir e orientar.

Em Imperatriz, ocorre na próxima segunda-feira, 18, das 10h às 11:30, uma live transmitida pelo Facebook /creas.itz.7, e marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Palestras serão ministradas por quatro autoridades da rede de proteção local– que organiza o evento na cidade.

A programação, que ocorreria de forma presencial, foi transferida para a internet, devido à pandemia do coronavirus. A escolha pela cor laranja adotada na campanha serve para marcar como um sinal de “alerta”. 

Janaína Ramos, secretária municipal de Desenvolvimento Social será uma das palestrantes da live. Ela explica que “o  debate e o alerta da população para este tema é marcado neste mês, mas devemos estar atentos o ano inteiro. O agressor, em grande parte dos casos, está muito próximo da criança ou do adolescente, é alguém de confiança ou até mesmo um ente da família”.

Sobre os serviços da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Sedes, voltados para combater a prática, ela conta que “nós, da Sedes, lutamos diuturnamente para combater esse crime, temos o Centro de Referência Especializado de Assistência Social, Creas, que recebe esses casos, tanto os encaminhados pela Justiça, como também os que chegam por meio de denúncias. O Centro de Referência de Assistência Social, Cras, que tem uma maior proximidade com a população, ao perceber alguma alteração comportamental na criança, também tem autonomia para direcionar a questão ao Creas. Então, convoco a população que se envolva também, se souber de algum caso, denuncie pelo disque 100!"

De acordo com Jucilene Reis, coordenadora do Creas, “nós temos uma preocupação de sempre orientar a sociedade sobre este crime, que é bárbaro. A live trará atores sociais envolvidos na proteção da criança e do adolescente. Temos que combater essa violência”.Ela revela que, com o isolamento social devido à pandemia, foi registrado um aumento das notificações de casos.

Outro órgão que também ajuda a combater o abuso sexual é o Conselho Tutelar. O conselheiro tutelar da Área I, Laedson Brito, explica que o Maio Laranja é um relevante momento para promover reflexão, mobilizar, sensibilizar e, acima de tudo, informar e convocar a sociedade para participar dessa luta.

Ele lembra que “queremos por meio de ações ao longo deste mês, em apoio aos órgãos da rede de proteção, despertar o olhar de todas as pessoas para que se atentem aos sinais que as crianças manifestam, como pedido de socorro. O normal para criança é brincar, estudar, sorrir, ser feliz! E se de repente uma criança apresenta alteração de comportamento, passa muito tempo em silêncio ou age de maneira introspectiva, é importante um adulto tentar um diálogo, usando uma linguagem adequada para transmitir segurança, apoio e ajuda”.

Estatística

No Brasil, 180 crimes por dia, são cometidos contra crianças. 80% dos casos acontecem nos ambientes familiares, tendo como autores padrastos, pais, irmãos e tios. Apenas 20% são praticados por pessoas fora da família. Apenas 2% dos delitos são denunciados e, destes, em apenas 9% os autores são condenados.

Em Imperatriz, durante o ano passado foram registrados pelo Creas, 510 casos de violação do direito de crianças e adolescentes, sendo: abandono, negligência, violência e também abuso e exploração sexual. Desse total, 203 foram registros de casos suspeitos e confirmados de abuso sexual infantil. Neste ano, dos 90 registros de violação, 26 são relacionados a abuso e exploração sexual.

Ao tomar conhecimento de alguma das situações descritas, faça bonito! Disque 100!

Assistência Social

Apaixone-se por Imperatriz