Blog

Nossa Memória

Igreja homenageia Padre Josimo Tavares

Evento começa nesta quinta-feira, com programação durante todo o dia

Publicado em: 09/05/2018 por Domingos Cezar

Em 10 de maio completa 32 anos do assassinato do Padre Josimo Morais Tavares. O marco de sua memória será instalado na escadaria do Centro Diocesano, situado à Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa, Centro. Evento começa 7h, nesta quinta-feira, com vigília, panfletagem, apresentação artística e a santa missa.

Pároco da igreja de São Sebastião do Tocantins, mas com militância religiosa e política social em todo Bico do Papagaio, o sacerdote angariou antipatia de latifundiários da região, a ponto de que um grupo de fazendeiros patrocinasse sua morte. Naquela manhã de 10 de maio de 1986, Josimo Tavares esteve em Imperatriz para tratar de assuntos pessoais e da igreja. Ao subir a escada do Centro Diocesano foi baleado por um pistoleiro. Foi conduzido a um hospital, mas, não resistiu e faleceu.

Considerado pela Igreja Católica como um mártir por sua atuação social junto à Comissão Pastoral da Terra – CPT, em defesa da Reforma Agrária, Padre Josimo tem recebido, in memoriam, várias homenagens, entre elas uma missa que será celebrada pelo Bispo Dom Vilsom Basso.

“Morro por uma causa justa”, frase cunhada pelo Padre Josimo Tavares, um pouco antes de sua morte, bem como, o belo texto “Quem é este menino negro que desafia limites?”, escrito por ele em abril de 1986, como que prevendo seu assassinato em breves dias.

As homenagens ao Padre Josimo continuam à noite, na celebração da missa dos festejos em honra a Nossa Senhora de Fátima, às 19h. “Pai nosso, dos pobres marginalizados. Pai nosso dos mártires, dos torturados. Teu nome é santificado naqueles que morrem defendendo a vida”, frase do cantor, compositor e poeta Zé Vicente, sobre Josimo, o defensor dos fracos e oprimidos.Ele se apresenta no palco da Praça de Fátima, onde também fará suas homenagens.

Nossa Memória

Apaixone-se por Imperatriz