Blog

Nossa Gente

Maria Ivanilde

O amor pela filha que mudou a história da educação de surdos em Imperatriz

Publicado em: 20/07/2017 por Luana Barros

Natural de Presidente Dutra (MA), mãe de cinco filhos; a professora Maria Ivanilde Oliveira dos Santos viu sua trajetória de vida e profissão modificar-se quando sua segunda filha, Adriana, aos quatro anos de idade, perdeu a audição por consequência de uma febre virótica. Desde então, entre idas e vindas a Belém (PA), acompanhando o tratamento da filha, Ivanilde mobilizou a cidade de Imperatriz em defesa dos surdos.

Ivanilde tem graduação em Geografia (Licenciatura) com especialização em Educação Especial e Gestão Escolar e atualmente é aluna do curso de Mestrado da Universidade de Taubaté (UNITAU) e tem como colega de turma sua filha, Adriana de Oliveira Santos.

Incansável na luta por uma educação inclusiva, Maria Ivanilde foi uma das fundadoras da Associação dos Deficientes Auditivos de Imperatriz (ADAI) e hoje é gestora da primeira escola bilíngue do Maranhão e a segunda do país, localizada em Imperatriz: a Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos Prof. Telasco Pereira Filho.

Além de gestora escolar, Ivanilde é diretora pedagógica da Associação de Surdos de Imperatriz (ASSIM) e é também professora da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) nos cursos de Pedagogia, Ciências Contábeis, Direito e Farmácia, em uma faculdade particular de Imperatriz.

Por reconhecimento de sua trajetória na inclusão de pessoas com deficiência, a professora Maria Ivanilde já foi premiada com o Título de Cidadã Imperatrizense, Comenda Frei Manoel Procópio e Medalha Mérito Timbira. 

Sobre a escola

Inaugurada através da Lei nº 1453/2012, a Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos Professor Telasco Pereira Filho, localizada no bairro São José do Egito, atende aproximadamente 63 alunos desde o Maternal até o 5º ano do Ensino Fundamental.

"Sou gestora da primeira escola bilíngue no Maranhão e sou orgulhosa disso, porque sou a fundadora da Educação de Surdos em nossa cidade em 1986. Desenvolvemos esse trabalho com todo carinho, trabalhando com o surdo para que ele possa ser incluso no ensino regular com equidade, na mesma condição do ouvinte. O aluno aqui na escola passa por um processo da aprendizagem da sua língua materna que é a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e da Língua Portuguesa como segunda língua, mas utilizando as duas línguas de maneira paralela. Também realizamos, junto aos professores,um trabalho de acompanhamento das famílias”

Sobre outras ações desenvolvidas na escola, Maria Ivanilde explica: “Além do ensino em sala de aula, nós desenvolvemos projetos de Meio Ambiente, Leitura, Pintando o sete, dentre outros. Também realizamos na escola cursos de capacitação nas áreas de artes, dança, corte e costura e informática com alunos, mães e pais através de parcerias firmadas com SENAI, Casa da Amizade e Rotary Club”.

Nossa Gente

Apaixone-se por Imperatriz