Prevenção

MULHER

Saúde comemora redução em 25% nas mortes maternas

Informação foi divulgada no Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Redução da Mortalidade Materna.

Publicado em: 28/05/2020 por João Rodrigues

Secretaria de Saúde

Saúde comemora redução em 25% nas mortes maternas

Índice de mortalidade materna reduziu graças às ações implementadas pela Prefeitura na área da saúde (Foto: Assessoria)

Graças às ações implementadas pela Prefeitura na área da saúde, neste 28 de maio, Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Dia de Redução da Mortalidade Materna, Imperatriz apresenta uma diminuição de 25% nas mortes maternas. A data não pode ser comemorada com realização de atividades devido o distanciamento social imposto pela pandemia da Covid-19. 

Em levantamento feito e divulgado pelo Programa Municipal de Saúde da Mulher, é possível confirmar a redução em quatro anos de 4 para 1 morte. “Em 2016 e 2017 foram quatro mortes cada, mas em 2018 conseguimos reduzir para três mortes e em 2019 uma morte, o que nos deixa feliz essa diminuição, mas nosso objetivo é otimizar esses índices”, disse a coordenadora, Thamisa Fialho.

O avanços em 2019 são reflexos de ações fortes da gestão municipal na política de atendimento à mulher, como o aumento em 20% na cobertura de pré-natal no município. Em 2018 foram realizados 2.857 atendimentos a gestantes e em 2019 esse número subiu para 3.521. 

“Mesmo com esse aumento considerável nos atendimentos de pré-natal, a mortalidade continuou a diminuir, mostrando assim que as constantes capacitações oferecidas aos profissionais de saúde vem surtindo um efeito positivo na qualidade da assistência a nossas gestantes”, comemorou Thamisa Fialho.

O levantamento geral do PAISM, aponta uma diminuição de 25% das mortes em 2019 em relação aos demais anos.

“A mortalidade materna é um importante indicador de saúde e reflete a qualidade da atenção à saúde da mulher. Diante disso, a Atenção Primária tem o compromisso de acolher a mulher desde o início da gravidez, reconhecer, acompanhar e tratar as principais causas de morbimortalidade materna e fetal”, destacou a coordenadora da Atenção Primária em Saúde, Sormane Branco.

Prevenção

Apaixone-se por Imperatriz