Educação

EDUCAÇÃO

Prova Brasil começa a ser aplicada nesta segunda-feira, 23

Alunos do 5º e 9º anos serão avaliados em língua portuguesa e matemática

Publicado em: 21/10/2017 por Sara Ribeiro

Secretaria de Educação

Prova Brasil começa a ser aplicada nesta segunda-feira, 23

(Foto: Luana Barros)

Cerca de sete mil alunos da rede municipal de ensino, irão participar entre os dias 23 de outubro a 03 de novembro, da Prova Brasil, que é a avaliação aplicada pelo Ministério da Educação, para medir a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro. A prova avalia os conhecimentos dos alunos em matemática e Língua Portuguesa. O resultado do empenho calculado por escola é utilizado como parâmetro para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, Ideb.

A aplicação das provas ocorre em todas as escolas da rede que ofertam ensino fundamental para as turmas de 5º e 9º ano. “Os malotes de provas já foram disponibilizados à Secretaria Municipal de Educação, com logística para atender as necessidades de cada turma” – informou Maria Elinete Gonçalves Pereira, coordenadora dos Anos Finais do Setor Pedagógico da Semed.

O caderno de provas é dividido em quatro blocos, sendo dois de Língua Portuguesa e os demais de matemática. Contém 11 questões os blocos de 5º ano e 13, do 9º. O tempo de prova será de 2 horas e 40 minutos, com tempo de 25 minutos para resolução de cada bloco, 20 minutos para marcação do caderno de respostas e mais 30 minutos para responder questionário socieoeconômico, onde os alunos fornecem informações sobre realidade social e que são analisados como possível causa do desempenho.

Preparação - Com objetivo de preparar os alunos no perfil da avaliação nacional e como ferramenta para professores analisarem as habilidades dos estudantes, a Semed colocou em prática o projeto “Melhor ensino, maior Ideb”.

O projeto foi desenvolvido pela equipe pedagógica, com formação continuada para gestores, coordenadores e professores titulares das disciplinas de Língua Portugesa e Matemática nas turmas que farão a prova. “Os professores receberam orientações sobre formas de melhorar o desempenho e critérios para elaboração na construção e aplicação de dois simulados com os alunos da rede” – detalhou o secretário municipal de Educação, Josenildo Ferreira.

Professores e diretores das turmas e escolas avaliadas também respondem aos questionários que coletam dados demográficos, perfil profissional e de condições de trabalho. A partir dessas informações, o MEC e as secretarias estaduais e municipais de Educação podem definir ações voltadas ao aprimoramento da qualidade da educação no país e a redução das desigualdades existentes, promovendo, por exemplo, a correção de distorções e debilidades identificadas, e direcionando seus recursos técnicos e financeiros para áreas identificadas como prioritárias.

Educação

Apaixone-se por Imperatriz