Educação

AÇÃO

Escola da rede municipal desenvolve projeto "Acompanhamento Escolar"

Ação direcionada aos alunos com dificuldade de aprendizagem visa fortalecer a relação família-escola

Publicado em: 07/02/2019 por Sara Ribeiro

Secretaria de Educação

Escola da rede municipal desenvolve projeto "Acompanhamento Escolar"

Projeto aplicado nas turmas de 2º ao 9º ano (Foto: Edmara Silva)

Na busca diária para elevar qualidade do ensino e foco no desenvolvimento cognitivo e emocional dos alunos, Escola Maria Evangelista de Sousa, no bairro Itamar Guará, inicia nesta quinta-feira, 07, projeto “Acompanhamento Escolar”. Idealizado pela gestão e equipe pedagógica da instituição, objetivo é identificar crianças com dificuldade de aprendizagem, estreitar vínculos entre escola e família, conhecer âmbito familiar do aluno e evitar evasão escolar.

Com quatro casos já diagnosticados pelo projeto, com apontamentos como déficit de aprendizagem e desvio de comportamento, equipe pedagógica fez visita domiciliar as famílias do bairro e na Vila Maris; ocupação em frente ao presídio logo após Itamar Guará;  para conhecer a rotina dos alunos. “Com essa visita temos a oportunidade de verificar a situação familiar, pois ambiente em que está inserido, em muitos casos, reflete em sala. Perceber as dificuldades, seja de renda, alimentar, acompanhamento nas atividades, base de leitura, e outras situações que prejudiquem a alfabetização desses estudantes”, informou a gestora do Maria Evangelista, Kaliny Lago Silva.

Na primeira família visitada, a pedagoga Suzana Oliveira Batista, logo identificou que os quesitos renda e analfabetismo familiar, são as causas que prejudicam os estudantes. Para ela não tem como cobrar do aluno se ele vive em extrema pobreza, com condições desfavoráveis, com a família, tendo herança de falta de estimulação intelectual e cognitiva, impedindo da criança aprender e se desenvolver.

“Identificamos que a família inteira não é alfabetizada, além de pobreza extrema. Para atuarmos vamos buscar parcerias, com profissionais que possam auxiliar, como assistente social, encaminhamentos para inserção em programas sociais, inclusão em reforço escolar como o mais alfabetização e manter o acompanhamento dessas crianças. O importante é conseguirmos atuar e fazer com que essa criança se desenvolva satisfatoriamente”, observou a pedagoga.

Maria Raimunda Cardoso, mãe de sete filhos, elogia o trabalho da escola. “Gostei da visita delas, com as orientações para saber como as crianças estão, sinto que essa aproximação da escola vai me ajudar muito”, destacou.

Acompanhamento escolar – O passo a passo do projeto começa em sala de aula. Direcionado para as turmas de 2º ao 9º ano,todas as terças-feiras a pedagoga realiza trabalhos com os estudantes em sala, acompanha na merenda escolar e recreio. Desses momentos faz-se uma avaliação dos alunos que não conseguem ler e escrever.  Identificado os casos é realizado toda quinta-feira a visita de campo. Feito diagnóstico os professores recebem retorno dos casos e a escola busca as parcerias necessárias para melhorias do desempenho escolar das crianças. Projeto será aplicado durante todo o período de 2019, com acompanhamento contínuo dos estudantes e retorno as famílias.

Educação

Apaixone-se por Imperatriz