Blog

Nossa Gente

Gardênia da Costa Silva

Graduada em Ciências Biológicas viu no artesanato uma fonte de renda

Publicado em: 19/03/2018 por Sara Batalha

Filha de pedreiro e dona de casa, Gardênia da Costa Silva, 38 anos, nasceu em Picos-PI, mas vive em Imperatriz desde os cinco anos de idade. Ela é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Maranhão, Uema, já lecionou as disciplinas de Ciências e Biologia, mas encontra-se longe das salas de aula há cerca de quatro anos. É mãe de uma menina de três anos de idade, e apaixonada por artesanato desde a adolescência, é integrante da Associação de Artesãos de Imperatriz, Assari, há cinco meses. Ela encontrou no artesanato uma fonte de renda.

Gardênia conta que não foi uma escolha deixar a sala de aula. "Quando fiquei desempregada, logo casei e engravidei, fui morar em uma cidade vizinha e perdi esse contato com as escolas. Logo depois voltei para Imperatriz e comecei a vender bolo no pote, mas não havia me encontrado. Como sempre tive muita facilidade com técnicas manuais, resolvi me associar à Assari, e encarar como profissão, no fundo sempre me senti artesã", explica. 

Ela disse ainda que pretende voltar a lecionar, pois também é apaixonada pelas disciplinas, mas atualmente seu foco é com certeza o artesanato. "Quero além de ter uma renda, poder também ajudar as pessoas a ter uma visão diferente fazendo arte. E outro objetivo, é transformar minhas negras de papel em algo que marque a cidade como ícone", comenta. 

A professora que viu no artesanato fonte de renda e inspiração, trabalha com diferentes produtos e materiais, tais como feltro, confecciona colares e brincos, enfeites para casa e filtros dos sonhos, mas seu carro chefe é, sem dúvida, as bonecas negras feitas 100% com papel. 

Nossa Gente

Apaixone-se por Imperatriz