Blog

Nossa Gente

A trajetória marcante de Adalberto Franklin

Jornalista, editor e historiador deixou seu legado em Imperatriz

Publicado em: 26/07/2018 por Domingos Cezar

Assessoria de Comunicação

A família do piauiense de Uruçuí, Adalberto Franklin Pereira de Castro, chegou em Imperatriz no ano de 1972, depois de uma passagem pela cidade maranhense Balsas. Ainda jovem, começou sua carreira profissional como tipógrafo e empresário gráfico.

Depois, como jornalista provisionado, foi editor dos jornais Sinais dos Tempos (1983/1991), O Progresso (1986/1988) e Portal 21 (2006). Pelo um breve período, foi redator de telejornais da TV Mirante e colunista do jornal O Estado do Maranhão (1993/1994).

Estudou História na Universidade Estadual do Maranhão (CESI-UEMA) e Direito na Faculdade de Educação Santa Terezinha (FEST). Foi membro da Comissão Diocesana de Justiça e Paz, na década de 80, da Pastoral da Comunicação e dirigente do Movimento de Cursilhos.

Na administração pública exerceu os cargos de secretário de Comunicação da Prefeitura de Açailândia (1993/1994); presidente da Fundação Cultural de Imperatriz (FCI) (1996/1998); secretário de Desenvolvimento Econômico (2001/2002) e da Gestão Pública (2004).

No ano 2000 recebeu da Câmara de Vereadores de Imperatriz a Comenda Barão de Coroatá, por relevantes serviços prestados à cultura local; em 2012 recebeu os títulos de Cidadão Imperatrizense e, foi agraciado pela Assembleia Legislativa, com o de Cidadão Maranhense.

Em dezembro de 1991 fundou a Ética Editora, pela qual publicou cerca de 700 títulos. Foi membro fundador da Academia Imperatrizense de Letras – AIL ocupando a Cadeira 20 que tem como patrono Dunshee de Abranches. Faleceu no dia 2 de março de 2017, em Imperatriz.

Nossa Gente

Apaixone-se por Imperatriz